sábado, julho 18, 2009

O Cipreste da Casa do Outeiro no "Venerables Árboles"


O cipreste (Cupressus sempervirens L.) da Casa do Outeiro, classificado como árvore de Interesse Público a pedido da Associação Por Boassas é mencionado no fantástico blogue espanhol "VENERABLES ÁRBOLES". Trata-se da única árvore classificada do concelho de Cinfães e não deixa de ser curioso como o facto (que é relevante em Espanha) é em Cinfães pura e simplesmente ostracizado e ignorado. Note-se que (para além do meu livro "Boassas. Uma Aldeia Com História") este não é mencionado, uma vez que seja, em qualquer publicação, roteiro, guia turístico ou cultural...
De qualquer forma ele aí está e as suas características podem ser vistas na página da Autoridade Florestal Nacional, donde se destaca a seguinte nota: "Este exemplar localiza-se no jardim de uma casa senhorial de época pós barroca, datada de 1733. O cipreste era não só na região, a árvore que identificava as casas de carácter senhorial daquela época, como servia também de ponto de referência a grandes distãncias. Este cipreste foi retratado pelo notável artista plástico Lima Machado Pereira, numa tela a óleo a que deu o nome de "O cipreste dos Cerveiras". Fonte (Memória descritiva apresentada pela Associação por Boassas)".
A fotografia é da escultora Carla Capela.

2 comentários:

Campelo de Sousa disse...

Pois é !!!
Lá voltamos nós ao tema de sempre, mas com muita, muita razão !
pena que sejamos tão poucos os preocupados com o desaparecimento da riqueza histórica da nossa Terra Natal !
Na verdade. não há meio de esta gente acordar para a realidade, oxalá pelo menos não deixem construir nenhuma "ainda que mini barragem " no rio Bestança !
No dia 13 do corrente mês, passei nas Pias, parei em Cinfães,fui almoçar á Gralheira, vim por Ovadas, São Cipriano, Penedo de São João, Freigil, Miomães, fui a Resende, e terminei nas Caldas de Aregos,antes de regressar á Maia.
Lamento profundamente que tenha de dizer e escrever aqui, que cada vez que vou a essas bandas, me sinto mais desencantado !
Até o meu filho, que nasceu numa cidade acha que a instalação e proliferação das VENTOINHAS Heólicas, sem regras e sem respeito pela paisagem serrana, nascidas como cogumelos em cada dia que passa e em tudo quanto é canto, o começa a ele tambem a desencantar !
Será que o poder Politico de Cinfães ainda não acordou para a realidade, para a destruição da natureza e paisagem ?
Que se levantem da cadeira, que saiam dos gabinetes e que vão por essas terras acima como eu tenho ido, e depois vejam se gostam daquilo que veêm !!!
Assim, não nos podemos admirar de o "cipreste dos Cerveiras " não ser venerado como devia !
Cumprimentos,
http://montao.blogspot.com

Cerveira Pinto disse...

Caro Campelo de Sousa
Como pode o poder político "acordar", quando é ele, precisamente, quem mais incentiva "a destruição da natureza e da paisagem"?...É claro que eles gostam daquilo que vêm (ou pelo menos fingem gostar). Recordo-me das palavras do então primeiro-ministro António Guterres, quando há uns anos visitou a serra do Montemouro, dizendo que "não percebia como havia pessoas que estavam contra a implantação daquelas maquinetas, que até eram bonitas"!!!!... Nunca percebi porque é que nenhum jornalista não lhe perguntou porque é que, se eram assim tão bonitas, ele não punha uma à porta de sua casa, no Castelo de S. Jorge ou junto ao Cristo-Rei?... Ou será que só é bonito à porta dos outros, a 300 Km de Lisboa???????...
Obrigado pelo seu comentário, mais uma vez e... volte sempre.