sexta-feira, julho 10, 2009

O "António Maria" visita Boassas

O autor do blogue de referência "O António Maria" visitou Boassas. Há já mais de um ano, é certo, mas ainda assim vale bem a pena ler os comentários que teceu acerca da sua estadia por terras cinfanenses. Também não posso deixar de me sentir um pouco lisonjeado, já que são mencionadas (e destacadas) duas obras minhas... Diz então assim:

"(:::) Seguimos depois para
Cinfães do Douro pela velha estrada marginal, cheia de curvas e aceleras malucos, mas belíssima como dantes. Pena foram os desvios forçados e sem aviso pelas obras que ainda decorrem à volta das duas novas pontes de Entre-os-Rios. Como sempre, a sinalização ausente permanece uma marca distintiva dos idiotas que pontificam nas Estradas de Portugal e um típico sinal de indolência da maioria dos autarcas. Enfim, por entre buracos e curvas apertadas, lá chegámos à Casa do Lódão, situada numa pequeníssima e muito antiga aldeia chamada Boassas, a meio caminho entre Porto Antigo e a vila de Cinfães. Um dos bons projectos de turismo rural da região, como que anunciando uma vocação em pleno desenvolvimento, de que há que destacar a Estalagem Porto Antigo, a Quinta de Ventuzela e o futuro Douro Palace Hotel em Santa Cruz do Douro, Baião. Chegámos já ao fim da tarde. Inspeccionámos a casa de caseiros remodelada onde iríamos passar duas noites e duas manhãs, o jardim, a quinta e as soberbas vistas sobre o rio Bestança, um dos poucos que até hoje sobreviveu à voragem hídrica do país.

O jantar no restaurante O Meu Gatinho, situado na horrenda zona nova da vila de Cinfães (só lá vou à noite!), faria as honras de encerrar o primeiro dia desta escapadela por entre terras do Douro Litoral e Vinhateiro. Pataniscas de bacalhau para acompanhar as clássicas Imperiais de abertura. Enquanto esperávamos pelo Polvo à Lagareiro e pelos Nacos e Postas de Vitela Arouquesa, abriram-se e puseram-se a arejar duas garrafas de tinto Churchill Estates 2004, enquanto íamos elogiando o Grande Porto, sobretudo a sua nova rede de metro (com estações desenhadas por Eduardo Souto Moura) e o remodelado Aeroporto Sá Carneiro (3.986.748 passageiros em 2007), a robustez da respectiva estrutura urbana, o Funicular dos Guindais e os novos ícones arquitectónicos da cidade: Casa da Música (Rem Koolhaas), Museu de Serralves (Siza Vieira), a Torre Burgo (Eduardo Souto Moura). A Mousse de Limão e um fofinho bolo de chocolate muito húmido fizeram ainda companhia ao Churchill que resistiu durante toda a degustação, apesar do depósito algo irritante detectado numa das garrafas. Claro que o café, num tão fino e inesperado restaurante, só poderia ser bom e adequadamente tirado. Pedi duas Italianas rigorosamente curtas. Souberam-me pela vida. Como sempre faço, reservei meio copo de tinto para o fecho definitivo do pequeno banquete. Resistiu! (...)"
O artigo completo pode ser lido aqui.

4 comentários:

marisa ventura disse...

Vivi em Boassas os primeiros dez anos da minha vida!Fui Feliz!
Adoro esta aldeia é lá que passo grande parte das minhas férias de verão e muitos fins de semana ao londo do ano.
Obrigada pelo que têm feito por Boassas! Não deixem caur no esquecimento, a aldeia que em tempos foi considerada uma das aldeias mais bonitas de Portugal.

Boassas!! Boassas!! Boassas!!
Tu que me viste nascer, caminhar, correr, saltar!!
Na tua rodada saia,
Estampas verdura, beleza, simplicidade.
Ah, Boassas de encantos tamanhos
Nem sei como te hei-de tratar.
Simplesmente Boassas
Para mim a aldeia mais bonita de Portugal!
Campos verdejantes, águas cristalinas
Locais sagrados, Casas/Monumentos intemporais…
Que mais te posso pedir?
Ouço teus gritos de tristeza, mas nada posso fazer
A vida está em constante mudança,
A riqueza da agricultura que outrora foi sustento
Hoje, é difícil de concretizar.
A ti, Boassas, devo os momentos mais felizes da minha vida,
A ti nunca esquecerei, sempre voltarei.
És linda! Sempre, sempre, sempre…

Marisa Liliana Prata Ventura

Campelo de Sousa disse...

Vejam como é fácil escrevever e demonstrar em poucas linhas o amor que tanta gente ainda tem pela sua terra Natal !!!
Se o poder autárquico gostasse tanto de Boassas como a Marisa Ventura, Boassas nunca perderia o seu ENCANTAMENTO e a sua inconfundivel identidade !!!

Cumprimentos,
http://montao.blogspot.com

Cerveira Pinto disse...

Estimada Marisa Ventura
Muito obrigado pelas suas palavras e pela participação neste espaço. Uma das coisas mais necessárias neste momento em Boassas será o envolvimento da própria população na preservação e manutenção da aldeia. Por isso é com muito agrado que recebo a sua opinião que contraria este alheamento. No entanto recordo que existe uma associação local que pode ter um papel muito importante na sobrevivência da aldeia e que necessita do apoio de todos. Obrigado, uma vez mais e... volte sempre!

Cerveira Pinto disse...

Estimado Campelo de Sousa
Não poderia estar mais de acordo!!!!
Infelizmente o poder autárquico, pelo contrário, é uma das principais causas do desastre que é, neste momento, o mundo rural!... São muitos anos de políticas completamente contraproducentes, sem qualquer rasgo de visão ou de futuro. Nem sequer têm uma ideia de como podem combater os problemas, já que nem sequer os reconhecem!!!!...
Obrigado, mais uma vez pela sua participação e até breve.