terça-feira, outubro 03, 2006

Tempo de Teatro



Até ao próximo dia 8 ainda é possível ver a magnífica peça "Os Negros", de Jean Genet, encenada por Rogério de Carvalho, no Teatro Nacional de S. João, no Porto.

«Primeira incursão do TNSJ na curta, mas fulgurante, obra teatral de Jean Genet, a partir daquela que é muito provavelmente a peça que melhor materializa a ambição do autor de subtrair o teatro à realidade, projectando-o num espaço mágico e ritualizado onde o "real" e o "natural" são forçados a denunciar a sua impostura. Recusando qualquer tipo de aprisionamento sociopolítico da peça (não, não é uma "reflexão" sobre o racismo ou o colonialismo), o encenador Rogério de Carvalho parte para a edificação desta prodigiosa "arquitectura do vazio das palavras" à frente de um elenco constituído por actores negros com raízes na África lusófona, empenhados em emprestar à retórica de Genet o sabor dos múltiplos sotaques da língua portuguesa.» (in programa do TNSJ, Setembro - Dezembro 2006, Porto)

Um agradecimento especial ao RS, do blogue "
A Sombra", pela imagem que ilustra este texto e pela chamada de atenção ao facto que "assombrou" esta peça... A ler aqui.

8 comentários:

RS disse...

Caro Cerveira:
Optei por não publicar a tua resposta ao Monarca, pois precipitaste-te. Ele estava a ser irónico e provocador, como poderás constatar pelos comentários seguintes ao que ias responder (de tocha na mão!).
Não queimemos pontes.
Nem Palácios Reais! :)

E obrigado pela gentil referência à Sombra! Falamos ao almoço.
Grande abraço,
RS

APOBO disse...

Caríssimo Rui
Não penso que tenha havido qualquer precipitação... Já mais do que uma vez acabaste por me dar razão quanto a alguns "comentadores" do teu (notável) "blogue". Estou convicto que este será mais um caso (o futuro o dirá...). Compreendo a tua (censória) opção, embora ache, sinceramente, que a resposta só te iria elucidar quanto ao "espécime" em causa. De qualquer forma, para que se possam queimar pontes será necessário, previamente, construí-las o que seguramente não é o caso (quanto mais palácios reais)...
Bom, depois falamos
Abraço
Manuel da Cerveira Pinto

Teresa Freitas disse...

Estimado Manuel Cerveria Pinto
Estou muito grata pela atenção dada ao meu blogue.Também aprecio muito o trabalho do "Boassas", da APOBO e concerteza o trabalho dos "Encontros de Ceramistas...".Sim de facto João Soares é o meu marido (risos) e certamente gostaríamos um dia visitar Boasas,pois já visitamos o vale de Bestança e assim rever e conhecer melhor toda a região de Cinfães e talvez numa altura dos "Encontros".
É com todo o gosto que autorizo a publicação, mas relembrando que ele não é integralmente da minha autoria...é um texto adaptado de um site brasileiro.
Até breve
Cumprimentos,
Teresa Freitas

Davi Reis disse...

V...

APOBO disse...

Cara Teresa Freitas

Muito obrigado pela participação, pelas suas generosas palavras e pela autorização de transcrever o texto referido (já publicamos). Teremos todo o gosto em fazer de "cicerones" quando quiserem visitar Boassas...
Resta-nos dizer que fizémos um "link", no "Encontros..." para o seu "Terras...".
Muito obrigado mais uma vez e até breve.
Cumprimentos
A direcção da APOBO
Manuel da Cerveira Pinto

APOBO disse...

Caro Davi Reis
Já aderimos à causa. Já o tínhamos mencionado na "Sombra"... Esperamos poder publicar o artigo de divulgação da campanha aqui no "Boassas". Só quem "pensa" sabe o quanto custa que lhe roubem os pensamentos!
Obrigado pela visita e até breve
A direcção da APOBO
Manuel da Cerveira Pinto

Davi Reis disse...

Caro Manuel,

só posso agradecer-lhe e sensibilizar-me pelo seu apoio. Quanto à questão que me colocou no Caderno de Corda, adianto-lhe que é total a liberdade para utilizar qualquer dos textos padronizados sobre o caso, assim como para citar elementos constantes em posts anteriores acerca da mesma questão. Todo o apoio é necessário e precioso.
Achei curiosa a menção do post que se segue, no qual se referia a uma "luta titânica em que sempre nos calha o papel de 'David'". Somos já alguns "Davi's" contra Golias...
O seu contributo é tão válido e necessário como o meu ou o do Rui. Faça das nossas palavras... as NOSSAS palavras.

Um abraço fraterno

APOBO disse...

Caro Davi Reis
Muito obrigado pela sua atenção e deferência e também pelas suas palavras. Já nos juntamos ao movimento contra os "Golias" da nossa praça. Abraço e até breve.
V...
Manuel