terça-feira, outubro 31, 2006

Curtas... do ambiente II

O destino inevitável do planeta Terra
"Em gráficos bem feitos, pode ser que várias pessoas compreendam. Na BBC" (em inglês).
(in " Quinta do Sargaçal")

Autarca da Covilhã queixa-se de excesso de planos territoriais

"O presidente da Câmara da Covilhã considerou (...) existir um excesso de planos de ordenamento do território e defendeu uma simplificação de processos e uma maior transferência de poderes para o poder local nesta matéria...". Isto num país onde o Ordenamento do Território é praticamente inexistente, onde os maiores atentados ambientais são perpetrados pelas (ou com o consentimento) das autarquias e onde estas têm sido os maiores responsáveis pela "destruição" do país, não deixa de ser caricato... e nada de bom pode augurar para a Covilhã.
(in "Ecosfera/Público")

Sobre tudo aquilo que a Câmara da Covilhã devia fazer e não faz, será bom consultar o "blogue" "O Cântaro Zangado"...

2 comentários:

ljma disse...

Olá, APOBO.
Obrigado pela referência ao Cântaro Zangado. Pois é, esta tirada do presidente da Câmara da Covilhã é "interessante", sim senhor. Sobretudo quando sabemos que nos últimos anos foram feitos uns quatro ou cinco projectos de ordenação urbanística das Penhas da Saúde, todos a pedido da Câmara (não necessariamente todos pela actual Câmara), e nenhum foi implementado.
A propósito, diga-se que esta Câmara acaba de ser multada pela Direcção Regional da Agricultura da Beira Interior, por violação da RAN... É uma chatice! Tanta lei, tanto plano... Não podemos correr com isto tudo à pedrada?

APOBO disse...

Olá José Amoreira
Seja bem-vindo ao nosso "Boassas"... De facto o "trabalho" das autarquias é, em matéria de planeamento urbanístico e salvaguarda dos recursos naturais e ambientais uma autêntica "nódoa". O resultado está à vista, com um país depauperado, com os recursos destruídos, que aumenta exponencialmente a emissão de poluentes para a atmosfera e para os solos e que continua a não progredir, nada, em termos de produção e de riqueza. E o pior é que estes poderes instalados continuam a querer perpetrar este mesmo "modelo" de crescimento que está nitidamente esgotado e que tem tido os resultados catastróficos que estão à vista de todos. Ainda há pouco o célebre "rei" da Madeira reclamava o "seu" (nosso) dinheiro (dos contribuintes) para construir um novo estádio de futebol!!!!???... É este o país que temos. Esperemos que as coisas mudem ainda a tempo aí na Covilhã.
Bom, já me alonguei demasiado. Obrigado pela participação.
Um abraço e até breve
A direcção da APOBO
Manuel da Cerveira Pinto