sexta-feira, novembro 13, 2009

David Sylvian . "Darkest Dreaming"


Stay tonight
We'll watch the full moon rising
Hold on tight
The sky is breaking

I don't ever want to be alone
With all my darkest dreaming
Hold me close
The sky is breaking

I don't ever want to be alone
With all my darkest dreaming
Hold me close
The sky is breaking

5 comentários:

isaac davis disse...

excelente música de david sylvian, do disco "dead bees on a cake", embora prefira pessoalmente registos anteriores, como "secrets of the beehive", "brilliant trees" ou "gone to earth". tenho seguido atentamente o seu blogue, por vários motivos: primeiro, porque trabalho directamente com o seu pai, o prof. cerveira pinto, no tratamento redactorial e na paginação do jornal miradouro, desde 2002. o segundo motivo prende-se com o livro "boassas - uma aldeia com história". o prof. cerveira pinto teve a amabilidade de me oferecer um exemplar, que li avidamente e com redobrado interesse. por último, e voltando ao início deste já longo comentário, posso sempre vir a encontrar pérolas musicais como esta, que nos fazem muito bem à alma.
parabéns pelo livro, pelo blogue e... pelos gostos musicais.
cumprimentos,
josé alberto lopes

Cerveira Pinto disse...

Estimado José Alberto Lopes (ou será Isaac Davis?)

Muito obrigado pelo seu comentário. Embora não me sinta merecedor de tantos elogios é bom saber que há assim afinidades...Sigo a carreira e David Sylvian há já alguns anos, tendo tido a felicidade de o poder ouvir ao vivo. Seleccionei esta música porque ela adquiriu, entretanto, um significado muito especial para mim. Também aprecio muitos os discos que menciona e não posso deixar de lhes juntar (e aconselhar a audição) de mais duas pérolas. Uma que se chama "Rain, tree, crow", do grupo homónimo, que integra os elementos da antiga banda de Sylvian - os Japan - e a outra que é o fantástico "Nine Horses"...Há ainda o muito bom "Blemish" (a solo) e agora, recentemente editado e de carácter muito experimental - "Manafon". Também é bom saber que o "Boassas" desperta interesse a pessoas que não são da aldeia, nem sequer da região (o que penso ser o caso).
Cumprimentos, obrigado uma vez mais e até breve (espero)

isaac davis disse...

isaac davis é o meu nome blogosférico, numa espécie de homenagem a woody allen e aos seus filmes, nomeadamente "manhattan", onde o autor interpreta uma personagem chamada "isaac davis". tenho um blogue há quase quatro anos já, chamado "nuvens da alma", e para lá vou "enfiando" um pouco de tudo: estados de alma, desabafos, actualidades cinematográficas, televisivas (sou viciado em séries como "lost", "house", "curb your enthusiasm", "entourage", "30 rock", etc), futebolísticas e musicais. actualmente, ando completamente embeiçado por um disco intitulado "from the ground", de heather woods broderick. se tiver oportunidade de o ouvir, garanto-lhe que não se vai arrepender.
quanto ao david sylvian, conhecia bem o trabalho dos "japan" e, mais tarde, do projecto "rain tree crow", se bem que aprecie mais a obra dele a solo. no entanto, reconheço que os seus projectos com robert fripp e ryuichi sakamoto resultaram muito bem. a música "heartbeat", que conta ainda com a participação vocal da sua mulher, ingrid chavez, é uma das minhas preferidas. o último disco que comprei de david sylvian foi a colectânea "everything and nothing", onde estão músicas poderosas e inesquecíveis como "ride", "some kind of fool", "every color you are", "the scent of magnolia", "blackwater", "brilliant trees", "laughter and forgetting", "orpheus", "wanderlust", faltando, no entanto, outras, como "forbidden colours", "wave", "silver moon" e essa música fabulosa chamada "before the bullfight". tive muita pena de ter perdido o concerto dele em portugal em outubro de 2007, mas certamente que não perderei o próximo.
quando ao "boassas", vim cá parar por causa do jornal miradouro, para fazer copy/paste de um texto que entrou no jornal, creio que uma crítica ao seu livro, e de um comentário publicado neste blogue de uma senhora que passava férias em boassas quando era nova. li alguns textos e acabei por adicionar o blogue aos favoritos. são muitos anos já a fazer o miradouro, a tratar os textos, a paginar, que acaba por se estabelecer uma relação especial com a região. eu resido em viseu há vários anos, embora os meus pais sejam de castro daire.
abraço e continuação de boa música.

Cerveira Pinto disse...

Caro José Alberto Lopes
Bom...o Woody Allen é então mais uma afinidade já que sou, desde há largos anos, um apreciador dos seus filmes (o primeiro que vi foi, salvo erro, o hilariante "O Inimigo Público n.º 1"). Visitei entretanto o seu espaço, que apreciei bastante. O "Núvens da Alma" passa assim, desde hoje, a ser (mais) uma reciprocidade do "Boassas". Obrigado pelas sugestões. Um abraço e até breve.

josé alberto lopes disse...

curiosamente, já que falou no filme "inimigo público", dei pulos de felicidade há dias na fnac de viseu quando encontrei o filme, porque era um dos poucos que me faltavam na colecção de dvd's do woody allen. as comédias de início de carreira são deliciosas, como "bananas", "nem guerra nem paz", "o grande conquistador" (que ele interpreta mas é realizado por herbert ross) e o citado "inimigo público". mas, sem dúvida alguma, para mim, as suas obras-primas são "annie hall" e "manhattan".
muito obrigado pelas palavras elogiosas sobre o meu pequeno muro das lamentações e pelo link no seu blogue. farei o mesmo com o "boassas".
cumprimentos.
josé alberto lopes