terça-feira, junho 09, 2009

Carta do Brasil...

Eu conheci Boassas quando tinha 6 anos de idade. Lá passei 6 meses. Meus tios queriam que eu ficasse no Porto, mas eu queria a liberdade da aldeia!!
Boassas foi um marco em minha vida...
...Eu uma menina que vivia no Brasil acostumada a brincar só e dentro de um apartamento, me senti tal qual um passarinho que ganhava a liberdade fora da gaiola.
Aprendi a correr pelas ruelas de Boassas (antes nunca havia experimentado essa sensação prazerosa). Aprendi a nadar na Bestança. Morria de medo de descer até a Bestança por um caminho íngreme que não me recordo o nome.Também tremia de medo da Mariana!!!!
Adorava ir ao Campo de Além buscar água, e lavar roupa na Bestança ...
...Fazia magustos com meu avô, pisei uvas no lagar da sua casa ...
...Adorava dançar nos leilões de domingo...
...Comecei a catequese na Capela da Senhora da Estrela com a Armandina...
...Pegava umas moedinhas de tostão e corria a comprar um copinho de tremoços...
...Brincava com as miúdas no casal e era chamada por elas de " A brasileirinha".Todos achavam engraçado o meu sotaque brasileiro e adoravam me ouvir falar, mas após 6 meses voltei ao Brasil e aqui todos queriam me ouvir falar pois tomei um sotaque Portugês !!!
...Tantas recordações que ficaria aqui a noite toda descrevendo-as.
Voltei a Boassas em 2002 com meus filhos...mas Boassas já não tinha a " vida de outrora", quase não haviam pessoas no Casal, a minha Aldeia me parecia tão triste, solitária e ainda mais que eu retornei no inverno chuvoso de Janeiro.
Fiquei tão feliz ao pesquisar Boassas na Internet e encontrar alguns bons resultados.
...Acho que o senhor vai se lembrar de mim... Sou neta de João Gregório e Conceição Amaral...Moro no Brasil... Sou filha de Alcino Gregório e Maria do Céu, mas fui criada por Olga Estrela do Amaral Gregório... O Senhor já nos deu o prazer de visitar-nos em minha casa aqui no Brasil com sua esposa e filho. Infelizmente minha mãe Olga não mais vive nem meu pai Esterio Vieira...
Tenho uma tia que ainda vive na Aldeia... Lucília...
Vou parar por aqui pois assim isso deixa de ser um comentário e vira um testamento!!!!!
Gostaria de saber como posso adquirir o livro Boassas?
Um fraterno abraço!

Odete da Conceição do Amaral Gregório

2 comentários:

Cerveira Pinto disse...

Estimada D. Odete
Embora verifique que está a fazer confusão entre a minha pessoa e o meu pai (já que eu nunca estive no Brasil), não imagina porém a alegria que me provocou o seu comentário. De facto é a Boassas que descreve que é também a "minha" Boassas. Infelizmente é essa que se está a perder, em grande parte por culpa da própria população que, diga-se, nunca entendeu verdadeiramente o que lhe estava a acontecer e não soube acautelar os tempos futuros. Mas, diga-se que se haverá que apontar o dedo a alguém, terá que ser, em primeira instância ao próprio poder político, sobretudo ao nível das autarquias locais, mas também ao poder central que não se poupa esforços pela destruição do interior e do mundo rural.
Para a aquisição do livro "Boassas. Uma aldeia com história" (da minha autoria), basta que nos indique a morada, que nós o enviaremos para a mesma (à cobrança). O preço é de 37.50 € (mais os respectivos portes de envio).
Retribuo o abraço fraterno e apresento os melhores cumprimentos.
Manuel da Cerveira Pinto

Anónimo disse...

Caro Sr. Cerveira Pinto,

Também eu sou neto do Sr. João Gregório, embora a morar no Porto. Há já muitos anos que não vejo a D. Odete, minha prima. Se não vir inconveniente, gostaria de ter o contacto dela, ou, se lhe parecer melhor, poderá fazer chegar o meu e-mail até ela.


Desde já muito obrigado.
Bom trabalho com o blog.

Cumprimentos,

Álvaro João Gregório Lucas(alvaro_j_lucas@hotmail.com)