quarta-feira, outubro 22, 2008

Duas perguntas

Ontem ouvi (na RTP2 - Jornal da Noite, 22.00h) uma notícia espantosa, que hoje tentei ver repercutida nos jornais e que não consigo encontrar. Dizia-se que a Segurança Social portuguesa perdeu mais de 255 milhões de euros com a queda da bolsa. Então o dinheiro do contribuinte é para jogar na bolsa? Para quem revertem os lucros? E o prejuízo, quem paga?... Realmente a notícia é tão inverosímil (justificaria a demissão imediata dos responsáveis) que provavelmente sonhei!

Já que estamos a falar na célebre crise, a segunda pergunta é: Porque é que os lucros das companhias bancárias e de seguros que estão a ir à falência são a dividir por meia dúzia e os prejuízos têm que ser a dividir por todos?

2 comentários:

Nuno Resende disse...

Mas acha mesmo que alguém se demite? A nossa sorte é jogada aos dados por meia dúzia de patos bravos deste país há uns bons anos. Nunca se abriram precedentes. Eu acho que Camões se enganou quando escreveu que o fraco rei fazia forte a fraca gente. Quando o povo é fraco é nisto o que dá.

Cerveira Pinto disse...

Caro Nuno Resende
Que bom vê-lo por aqui novamente.
Infelizmente, tenho que concordar consigo. De facto, de há algum tempo para cá, são os patos bravos que mandam neste país (o nome não é muito feliz - os pobres animais até são bem simpáticos)... Apenas espero que isto (esta crise) seja o prenúncio de que as coisas vão mesmo mudar. De facto, parece-me que estamos a assistir à falência completa de um modelo de "desenvolvimento", injusto, predador e insustentável. A ver vamos...
Obrigado pela participação e até breve.