quinta-feira, julho 06, 2006

O "Cipreste da Casa do Outeiro"

Tal como noticiamos anteriormente, foi classificado como árvore de Interesse Público o designado "Cipreste da Casa do Outeiro", em Boassas, tratando-se da primeira árvore a ser classificada no Vale do Bestança e no concelho de Cinfães. Na carta enviada pela Direcção-Geral dos Recursos Florestais, podia ler-se o seguinte: "Comunica-se que, por Aviso desta Direcção-Geral, publicado no Diário da República n.º 107, II Série de 02/06/2006, que junto se envia, foi classificada como árvore de Interesse Público, um Cupressus sempervirens L., árvore vulgarmente conhecida por cipreste-comum, existente no local acima indicado, propriedade de Manuel da Cerveira Pinto Ferreira.
Nos termos da legislação em vigor, o arranjo, incluindo o corte e a desrama deste exemplar, fica sujeito a autorização prévia da Direcção-Geral dos Recursos Florestais e beneficia de uma área de protecção de 50 m de raio a contar da sua base.
Igualmente se envia sugestão de placa sinalizadora de árvore classificada, bem como ilustração do modo da sua colocação na árvore sem a danificar.
A Direcção-Geral dos Recusrsos Florestais agradece o empenhamento de V.ª Ex.ª na preservação deste exemplar."
O citado Diário da República, menciona o seguinte: "Aviso n.º 6344/2006 (2.ª série). - (...) é classificada como árvore de Interesse Público um Cupressus sempervirens L., árvore vulgarmente conhecida como cipreste-comum, existente no jardim da Casa do Outeiro, povoação de Boassas, freguesia de Oliveira do Douro, concelho de Cinfães, cuja localização se indica em excerto de mapa extraído da carta militar do Serviço Cartográfico do exército. Este exemplar pertence a Manuel da Cerveira Pinto Ferreira. (...)
3 de Maio de 2006. A Directora de Serviços, Zita Costa."

2 comentários:

Joao Soares disse...

Nas árvores dormem os pássaros, dormem os nomes puros.
(adaptado de Ramos Rosa)
Parabens
Um forte abraço
João Soares
Bioterra

APOBO disse...

Caro João
Não sei porquê, o teu comentário ficou (até hoje) por publicar. Quis o acaso que fosse publicado em Avilés, no extremo norte da Península Ibérica. Bem, espero que nos desculpes. Muito obrigado pela felicitação e pelas palavras adaptadas de Ramos Rosa. O mundo é sem dúvida mais belo com a voz dos poetas.
Até breve e um abraço forte...
Manuel da Cerveira Pinto